Greenfest - Que papel para as multinacionais?

A Campanha das Sementes Livres, que a Plataforma Transgénicos Fora tem vindo a apoiar, foi convidada a participar no Greenfest, que se anuncia como "o maior evento de sustentabilidade do país". No entanto, e face ao envolvimento na iniciativa de empresas com práticas profundamente insustentáveis, a Campanha decidiu não participar e explica porquê. Leia aqui a informação detalhada.

França e Itália: dois grandes produtores de cereais, duas proibições ao cultivo de milho transgénico

 

2014/04/15 - Segundo um despacho da agência Reuters de hoje, a câmara baixa do Parlamento francês aprovou uma lei que proibe o cultivo de toda e qualquer variedade de milho geneticamente modificado em solo nacional devido aos seus impactos ambientais. Esta decisão vem na sequência de um decreto governamental publicado há cerca de dois meses e que suspendia temporariamente esses cultivos. Em Itália a proibição do milho transgénico MON 810 já vem de 2013 e conta com um apoio massivo de 80% da população, mas foi recentemente reforçada por um tribunal regional italiano. Note-se que a França e a Itália são, respetivamente, o 6º e 8º maior produtor mundial de milho, o que mostra a importância do cultivo deste cereal nesses países. E se eles, que levam o cultivo de milho a sério, proibem as variedades transgénicas, Portugal faria bem em pensar duas vezes antes de continuar a cultivar qual beco sem saíde.

QUERCUS E PLATAFORMA TRANSGÉNICOS FORA PEDEM AOS AUTARCAS QUE ABANDONEM USO DE HERBICIDAS

2014/03/20 _ Na Semana Internacional de Ação Contra os Pesticidas  
A Quercus e a Plataforma Transgénicos Fora (PTF), onde estão representadas as principais associações portuguesas de defesa do ambiente de âmbito nacional, endereçaram uma carta a todos os presidentes de Câmaras Municipais alertando para os riscos ambientais e de saúde, da aplicação de herbicidas em espaços urbanos, prática generalizada por todo o país...

TRANSGÉNICOS FORA DE CONTROLO EM TODO O MUNDO

2013/11/12 _ Contaminação da biodiversidade é caminho errado para o futuro 
Lisboa/Munique - É hoje divulgado o primeiro relatório global sobre o alastramento incontrolável da contaminação transgénica em espécies como o milho, arroz, algodão, colza e até um choupo e uma gramínea...

A Lista Negra

A Plataforma Transgénicos Fora realizou nos hipermercados, no final de 2012 e início de 2013, um levantamento dos óeleos que contêm ingredientes transgénicos (ingredientes esses que atualmente se resumem à soja). Abaixo pode ver a lista completa das marcas de óleo que incluem soja transgénica. Os produtos biológicos são sempre produzidos sem transgénicos. A lista será atualizada sempre que surgirem novas informações.

MARCA DO ÓLEO
PRODUTOR OU DISTRIBUIDOR

ONDE ESTÁ À VENDA

Apetite
Sovena
Pingo Doce
Finóleo
Sovena Intermarché
Frigi
Sovena Continente, E. Leclerc, El Corte Inglés, Froiz, Intermarché e Jumbo
Fritóleo
Sovena El Corte Inglés e Jumbo
Abrilsem
Aceites Abril
Froiz
Gesi
Sovena Continente
Olisoja
Sovena Continente, El Corte Inglés e Jumbo
Pôr do Sol
Riazor
Continente
Serrata
Cidacel
E. Leclerc
Top Budget
Regional Mercadorias
Intermarché
Vêgê
Sovena
Continente, E. Leclerc, El Corte Inglés, Froiz, Intermarché e Jumbo
Vitóleo
Sovena Lidl

Nota: A marca SOS Pobreza comercializada em benefício da AMI inclui um óleo que contém soja geneticamente modificada. No entanto fomos alertados pela AMI a 25 de janeiro de 2013 de que este produto ia deixar de ser comercializado. É pois de esperar que o óleo desapareça dos supermercados após esgotamento das existências.

Transgénicos, Ciência e Independência q.b.

A bomba que abalou o confortável dia-a-dia dos vendedores de transgénicos foi publicada, sem aviso prévio, no dia 19 de Setembro de 2012 na revista científica Food and Chemical Toxicology(1). As notícias? O milho transgénico NK603, da Monsanto, que pela primeira vez fora estudado quanto à sua toxicidade a longo prazo (dois anos, o que corresponde ao ciclo de vida completo dos animais usados), revelou-se causador de morte prematura, para além de tumores e danos em múltiplos órgãos vitais(2). A máquina de contra-propaganda entrou imediatamente em turbo. Tudo estaria errado neste estudo: a começar com o próprio cientista principal, G.E. Séralini, acusado de desenvolver uma guerrilha pessoal contra os transgénicos, de estar à procura de publicidade para vender o seu livro, de aceitar financiamento proveniente de uma fundação que se posicionou contra os transgénicos ou de não divulgar todo e cada um dos dados de laboratório obtidos durante o estudo, entre outros.

Arroz Dourado - A visão de um Eldorado transviado

A criação de plantas transgénicas com vista ao melhoramento dapropriedades nutricionais (biofortificação) revelou-se uma estratégia tão controversa e criticável quanto a dos restantes tipos de alimentos geneticamente modificados. Este pequeno comentário centra-se apenas no alimento biofortificado mais conhecido, o arroz dourado, cuja fama lhe garantiu até presença num exame nacional de biologia do 12º ano (2ª fase de 2006). À partida não poderia ser uma iniciativa mais nobre: resolver um problema dramático e muito real que é a subnutrição na forma de avitaminose A, cujas consequências vão desde a cegueira à morte prematura. Este é um desafio de muitos países em vias de desenvolvimento: a Organização Mundial de Saúde estima que atinge 190 milhões de crianças em todo o mundo, sobretudo em África e na Ásia. Anualmente são cerca de 670 mil as crianças que morrem por deficiência em vitamina A, e mais de 250 mil as que ficam cegas. O projeto do arroz dourado iniciou-se na década de 80 e poderá em breve ser autorizada a primeira variedade comercial (nas Filipinas). E é aqui que começam os problemas. Apesar das três décadas de investigação, e das dezenas de milhões de dólares em financiamentos, quase nada está publicado na literatura científica sobre o desempenho e segurança deste transgénico.

ESTUDO CIENTÍFICO PUBLICADO HOJE DEMONSTRA QUE MILHO TRANSGÉNICO CAUSA TUMORES E MORTE

2012/09/19 _ Todos os transgénicos estão em causa - Governo tem de tomar medidas Foi hoje publicado na prestigiada revista internacional Food and Chemical Toxicology um estudo sobre milho geneticamente modificado que aponta para efeitos tóxicos "alarmantes" até agora desconhecidos. Trata-se da primeira vez a nível mundial que são investigados os efeitos de longo prazo dos transgénicos na saúde...

Páginas