Error message

Não foi possível criar o ficheiro.

Consumo de transgénicos

COMECE AQUI


 

Clicando nestes títulos salta diretamente para a informação principal desta secção:
Ver os transgénicos à venda em Portugal
Ver as marcas que usam ingredientes transgénicos
Ver as marcas que garantem leites infantis sem rações transgénicas de permeio


This Weekend's Hottest Sneaker Releases (And Where to Find Them)

Alimentos geneticamente modificados: o que são?

Poucas pessoas sabem que os alimentos transgénicos são já uma realidade no supermercado e não apenas uma criação de algum filme de ficção científica. Estes alimentos vêm de plantas como o milho e a soja, que foram alteradas no laboratório e que por isso têm características que não existem nas outras variedades naturais.

A grande questão que se coloca atualmente é se estes alimentos serão realmente seguros para a saúde. Os cientistas ainda não chegaram a consenso e por isso cada pessoa tem de decidir o que fazer. Uma coisa é certa: o único estudo científico de longo prazo jamais realizado em ratos mostrou que o tipo de milho transgénico usado naquela experiência era responsável por morte prematura, para além de tumores e danos em órgãos vitais nesses animais.

Por isso, enquanto os cientistas não falarem a uma só voz nesta matéria, é mais seguro optar pela precaução.

 

Alimentos geneticamente modificados: como reconhecer?

Em Portugal é legal e está a ser cultivada uma variedade de milho transgénico chamada MON 810. O milho transgénico assim produzido é sobretudo utilizado nas rações para animais e portanto normalmente não chega ao consumidor (pelo menos diretamente).

No supermercado atualmente existem ingredientes transgénicos sobretudo na secção dos óleos alimentares. Várias marcas utilizam soja transgénica para fazer o óleo, embora outras continuem a usar apenas soja convencional. Para distinguir entre os óleos transgénicos e não transgénicos existe uma forma muito simples: basta ler o rótulo. Quando o óleo inclui soja transgénica então o rótulo tem de dizer que contém soja proveniente de soja geneticamente modificada. Se apenas usar soja convencional, então o rótulo não é obrigado a dizer nada sobre transgénicos.

Se gosta de saber o que come, não deixe de ler os rótulos dos óleos alimentares quando for às compras.

LEITES INFANTIS EM PORTUGAL: COMO EVITAR TRANSGÉNICOS MESMO SEM HAVER RÓTULO

2015/06/29 _ Divulgada hoje pesquisa que dá finalmente a possibilidade de escolher 
A maior parte dos leites infantis à venda em Portugal é proveniente de uma cadeia de produção que envolve animais alimentados com rações transgénicas. Quais são essas marcas, e quais as alternativas, não era conhecido até hoje visto que o regulamento europeu de rotulagem só prevê informação ao consumidor quando os ingredientes transgénicos estão diretamente presentes no produto final (o que não é o caso das rações animais). A Plataforma Transgénicos Fora contactou as principais marcas multicanal de leites infantis e traçou pela primeira vez o quadro das opções a nível nacional...

COMO EVITAR TRANSGÉNICOS NAS COMPRAS EM HIPERMERCADOS?

2013/02/25 _ Analisada presença de OGM nos hipermercados portugueses
Os dez maiores hipermercados portugueses foram visitados em Lisboa e no Porto e avaliados quanto ao risco a que expõem os seus clientes no tocante aos alimentos transgénicos: os resultados demonstram grandes diferenças que podem ajudar os portugueses a decidir onde fazer as suas compras....

air max 90 essential blue

A Lista Negra

A Plataforma Transgénicos Fora realizou nos hipermercados, no final de 2012 e início de 2013, um levantamento dos óleos que contêm ingredientes transgénicos (ingredientes esses que atualmente se resumem à soja). Abaixo pode ver a lista completa das marcas de óleo que incluem soja transgénica. Os produtos biológicos são sempre produzidos sem transgénicos. A lista será atualizada sempre que surgirem novas informações.

MARCA DO ÓLEO
PRODUTOR OU DISTRIBUIDOR

ONDE ESTÁ À VENDA

Apetite
Sovena
Pingo Doce
Finóleo
Sovena Intermarché
Frigi
Sovena Continente, E. Leclerc, El Corte Inglés, Froiz, Intermarché e Jumbo
Fritóleo
Sovena El Corte Inglés e Jumbo
Abrilsem
Aceites Abril
Froiz
Gesi
Sovena Continente
Olisoja
Sovena Continente, El Corte Inglés e Jumbo
Pôr do Sol
Riazor
Continente
Serrata
Cidacel
E. Leclerc
Top Budget
Regional Mercadorias
Intermarché
Vêgê
Sovena
Continente, E. Leclerc, El Corte Inglés, Froiz, Intermarché e Jumbo
Vitóleo
Sovena Lidl

Nota: A marca SOS Pobreza comercializada em benefício da AMI inclui um óleo que contém soja geneticamente modificada. No entanto fomos alertados pela AMI a 25 de janeiro de 2013 de que este produto ia deixar de ser comercializado. É pois de esperar que o óleo desapareça dos supermercados após esgotamento das existências.Adidas Arkyn Boost

Nova sondagem sobre as preferências europeias

Novembro de 2010 - Foi publicado pela Comissão Europeia um novo levantamento do Eurobarómetro com dados de 2010 relativos à posição dos consumidores dos vários Estados-Membros face a diferentes tecnologias, entre as quais os alimentos transgénicos. Dois aspectos são particularmente relevantes para Portugal e merecem menção especial.

1 - A oposição aos transgénicos está a crescer em Portugal

No gráfico abaixo mostra-se a evolução do sentir público, tal como descrita pelo Eurobarómetro. A azul está a situação portuguesa. A vermelho, para referência, mostra-se a situação francesa. Curiosamente o ano de 1999, onde se verificou um pico de desagrado, foi também o único ano em que se cultivou milho transgénico em Portugal no último século. Desde 2005 até agora, precisamente quando o cultivo de transgénicos recomeçou em Portugal, é muito significativa a subida da desaprovação nacional. (Clique no gráfico abaixo para ver a imagem ampliada.)



2 - Portugal está muito mal informado sobre transgénicos

Considerando todos os países da União Europeia, e ainda alguns outros, o Eurobarómetro mostra que percentagem da população já ouviu falar em transgénicos. A situação portuguesa é tão dramática que chega a ser embaraçosa: somos dos mais mal informados da Europa, apenas à frente de Malta, e estamos 36 pontos percentuais abaixo da Alemanha! Note-se ainda que em Malta não há cultivo de transgénicos, pelo que é natural que a controvérsia (e a discussão na imprensa) seja menor. (Clique no gráfico abaixo para ver a imagem ampliada.)




Air Jordan XIII Slippers

A Batata Dourada

2009/09/05 - Já muitas pessoas ouviram falar do arroz dourado: é um arroz geneticamente modificado para produzir pró-vitamina A e assim ajudar a combater a cegueira e que, ao fim de mais de dez anos e muitos milhões de investimento, continua em desenvolvimento e não curou ninguém.
Mas agora ficámos a saber que nem sequer é necessário. Existem iniciativas no terreno que, com uma abordagem muito simples, directa e low tech, conseguiram já resultados notáveis. Uma delas é a que começou a ensinar (primeiro em Moçambique, a seguir noutros países africanos) a usar batata doce alaranjada em substituição da batata doce branca. A versão alaranjada, que é uma variedade natural, não transgénica, é muito rica em vitamina A e está a ser adoptada com grande entusiasmo - é até empregue para fazer pão. O sucesso foi de tal ordem que a organização envolvida, a Helen Keller International, ganhou a 3ª edição do Prémio da Visão da Fundação António Champalimaud (no valor de um milhão de euros).
Quando já há soluções simples, baratas, com provas dadas e prontas a usar, porque é que se continua a insistir no que é caro, ninguém quer, não dá nenhumas garantias e nem sequer está disponível?

Veja outras notícias sobre este trabalho e a atribuição do prémio:
Uma Batata Contra a Cegueira
Batata-doce está a Salvar Crianças da CegueiraYung-96 - Silver Metallic

Na vanguarda da genética?

Foi com grande prazer que a Plataforma Transgénicos Fora encontrou a foto do 'Frango tipo Leitão' na edição de 24 de Maio de 2007 da revista Visão, uma imagem obtida pela Plataforma em 2005, no Porto. O objectivo à data foi, e mantém-se, chamar a atenção para o risco que representa a introdução de organismos geneticamente modificados (plantas e animais transgénicos) na nossa alimentação e ambiente. Não apenas pela confusão decorrente da nossa falta de preparação para tais evoluções tecnológicas, mas também pelo que de visceralmente nos repugna o "baralhar e voltar a dar" de genes e espécies que a Natureza entendeu por bem manter separados. Esta foto é, assim, uma visão antecipada desse admirável mundo novo que, na ausência de mobilização e rejeição dos portugueses, nos espera a todos. Mas para já, e felizmente, a engenharia genética ainda não chegou aos frangos dos pacatos cafés na Invicta profunda.
air max 90 essential custom

Páginas

Subscribe to Consumo de transgénicos

Gostaria de nos apoiar?

FALE CONNOSCO