Error message

Não foi possível criar o ficheiro.

Atividades

Polegares para cima e para baixo


Em 7 de Julho de 2010 os eurodeputados da União tiveram a oportunidade de mostrar o que pensavam sobre o direito dos consumidores à rotulagem de alimentos provenientes de animais alimentados com rações transgénicas. Considerando que quase todos os transgénicos em circulação se destinam a aviários, suiniculturas e pecuárias, torna-se crucial conhecer quais ovos, leite, carne (e peixe, para aquaculturas) e seus derivados provêm desse tipo de cadeia alimentar.

No que toca aos nossos eurodeputados, o resultado foi lamentável: se a votação tivesse sido só com portugueses, a proposta de rotulagem era liminarmente chumbada. Embora o Bloco de Esquerda e o PCP tenham votado unanimemente a favor da rotulagem, no PSD e no PP todos votaram contra. O PS dividiu-se: Vital Moreira absteve-se, Capoulas Santos e Correia de Campos votaram contra, e só os restantes quatro votaram a favor.

Se sentir que há alguns eurodeputados a precisar de ouvir de que lado estão os interesses do consumidor, pode consultar os seus emails aqui.

No final a proposta não passou: era necessária maioria absoluta (369 deputados a favor) e houve apenas maioria simples (351 a favor e 296 contra). Se todos os deputados portugueses tivessem votado a favor, teríamos ficado a apenas 6 votos de atingir a maioria absoluta.

Tudo o que sempre quis saber sobre arroz transgénico e não tinha a quem perguntar

2010/07/05 - A Plataforma divulga hoje um documento essencial para o debate nacional sobre o arroz transgénico: Arroz Transgénico em Portugal: Riscos de uma Aprovação e Razões para uma Recusa. Para saber o que a Bayer pretende, em que é que o seu arroz transgénico é diferente, porque é que isso acarreta uma maior exposição a um herbicida tóxico mesmo depois dele ter sido proibido, porque é que os orizicultores ficam a perder e onde é que Portugal pode (e deve intervir), não deixe de ler e partilhar com amigos e família.

Soja (ir)responsável

Junho de 2010 - Mais de 200 organizações de agricultura, ecologia e consumidores de todo o mundo, entre as quais a Plataforma Transgénicos Fora, condenaram publicamente a tentativa, por parte da iniciativa internacional denominada Mesa Redonda sobre Soja Responsável, de legitimar a produção de soja transgénica com uma fachada de responsabilidade ambiental.

A Mesa Redonda sobre Soja Responsável propõe-se lançar durante este mês de Junho, no Brasil, o rótulo "Soja Responsável", que é suposto distinguir uma produção ambientalmente correcta da restante produção sojeira, que representa um dos principais factores de desflorestação, erosão do solo, destruição do sustento de comunidades locais e contaminação com pesticidas da América do Sul, entre outras regiões. Mas o rótulo vai poder ser aplicado a soja transgénica cultivada em zonas recém-desmatadas, precisamente a forma de produção de maior impacto ambiental e social. Será porque, da Mesa Redonda, fazem parte a Monsanto, Bayer e Syngenta, entre outras multinacionais da produção intensiva e transgénica?

Consulte o texto completo da carta aberta de protesto, em inglês: Growing Opposition to Round Table on Responsible Soy.

Leia também um documento detalhado: Thirteen Reasons Why the Roundtable On Responsible Soy Will Not Provide Responsible or Sustainable Soya Bean Production

COLÓQUIO: Alimentação Hospitalar - Transgénicos e Saúde


Quer saber mais sobre o que se come nos hospitais? Pretende perceber por onde andam os transgénicos? Quer conhecer as implicações destes alimentos para a saúde? Então deve vir ao colóquio "Alimentação Hospitalar: Transgénicos e Saúde", a realizar no sábado dia 22 de Maio de 2010 entre as 9:30 e as 14h no Anfiteatro do Edifício Egas Moniz da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (nas traseiras do Hospital de Santa Maria, na Av. Professor Egas Moniz). A entrada é livre.

Oradores presentes:

HELENA JERÓNIMO, socióloga, professora auxiliar no Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade Técnica de Lisboa
PATRÍCIA ALMEIDA NUNES, Dietista, Pós-graduada em Gestão de Serviços de Saúde e em Doenças Metabólicas e Comportamento Alimentar, doutoranda na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa
JOSÉ LUÍS GARCIA, Doutor em sociologia, investigador do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, professor na licenciatura de Ciências da Saúde da Universidade de Lisboa
ISABEL DO CARMO, Médica, Doutora pela Faculdade de Medicina de Lisboa, especialista em Endocrinologia e Nutrição, directora do serviço de endocrinologia do Hospital de Santa Maria
MARGARIDA SILVA, Bióloga, doutorada em biologia molecular, professora auxiliar da Universidade Católica

Paralelamente ao colóquio estará patente ao público a exposição "Agricultura, Alimentação e Ambiente."

Para conhecer o programa detalhado basta clicar e descarregar o folheto.

Se puder ajudar a divulgar, agradecemos! Nesse caso descarregue também o cartaz.

Haverá emissão de certificado de presença mediante inscrição prévia para o email eventos@stopogm.net com indicação de nome, idade e contacto (até 18 de Maio).

Ciclo de Cinema: Como comer no séc. XXI?

Junho de 2010 - Neste início de século, a forma como nos relacionamos com o mundo está a ser transformada em todos os aspectos.

Vivemos concentrados em grandes centros urbanos com uma vida cultural abundante. Os centros comerciais oferecem-nos um sem número de opções onde gastar o nosso dinheiro, e parece ser isso que define o nosso conceito de qualidade de vida. As viagens de avião de baixo custo fazem parecer que estamos mesmo a viver numa aldeia global… Ao mesmo tempo, com a internet e os “gadgets” electrónicos, queremos estar sempre perto de tudo. Enquanto isso esquecemos a importância de algumas necessidades básicas, como a alimentação. Não sabemos, ou não queremos saber o que se esconde por detrás das prateleiras dos supermercados. Mas devíamos!

TRANSGÉNICOS NA EUROPA: O ADEUS AO ARROZ?

2010/04/17 _ Votar não ao arroz transgénico é prevenir para não ter de remediar
O Ministério da Agricultura vai ser chamado – tudo indica que em 2010 – a votar em Bruxelas a proposta de aprovação para importação e comercialização da primeira variedade de arroz transgénico na União Europeia, que é também o primeiro transgénico dirigido essencialmente ao consumo humano. Porque é em Portugal que mais se come arroz per capita em toda a Europa, e porque os portugueses são dos europeus menos informados sobre agricultura transgénica, é urgente lançar o debate público sobre o que representa a transformação irreversível deste pilar da nossa gastronomia e alimentação e, desta forma, garantir que o governo não decide sozinho...

Homenagem ao Arroz Doce: Foto-reportagem

2010/04/17 - Hoje a Plataforma Transgénicos Fora esteve no Porto e em Lisboa com o arranque público da sua campanha pela protecção do arroz e contra a aprovação de arroz transgénico. Ao todo, durante a tarde, passaram largas centenas de pessoas pela Homenagem ao Arroz Doce em que, por entre festa, música e provas de arroz doce, se trocaram informações e se assinaram muitas cartas para o Ministro da Agricultura.
Clique aqui para ver as fotos!

Venha homenagear o arroz doce!

AGORA TAMBÉM NO PORTO! Às 15h, nos Aliados (perto do McDonalds), para todos os que na Invicta gostam de arroz e querem continuar a comê-lo sem transgénicos!

No dia 17 de Abril de 2010 a Plataforma Transgénicos Fora vai homenagear publicamente o arroz doce. Se gosta de arroz, em particular deste prato exemplar da nossa doçaria, venha ter connosco e ajude à festa! Pode aproveitar para dizer ao Ministro da Agricultura que vote contra a aprovação de arroz transgénico para Portugal e União Europeia, que está para breve. O arroz que conhecíamos está de saída - não o deixe ir embora!

Por uma Política Agrícola e Alimentar Comum Saudável, Sustentável, Justa e Solidária

2010/03/16 - A Plataforma Transgénicos Fora aderiu à "Declaração Alimentar Europeia", uma iniciativa que reune um vasto leque de instituições por toda a UE com uma preocupação comum: a reformulação da PAC, a Política Agrícola Comum, na direcção de uma verdadeira sustentabilidade. A PAC vai ser reformulada pelos Estados Membros e pela Comissão Europeia, mas para já os objectivos resumem-se no global a "mais do mesmo", e isto não serve os reais interesses dos povos europeus. Para saber mais leia abaixo a Introdução e o texto integral da Alimentar Europeia.

Páginas

Subscribe to Atividades

Gostaria de nos apoiar?

FALE CONNOSCO