Browsed by
Categoria: Pesticidas

Glifosato, Transgénicos e (falta de) Precaução

Glifosato, Transgénicos e (falta de) Precaução

O glifosato é um herbicida muito usado em Portugal, quer na agricultura quer em espaços urbanos, e o seu uso tem vindo a aumentar: em 2001 eram 700 e uma década depois são já 1400 as toneladas aplicadas anualmente. O nome em si – glifosato – não será muito conhecido, porque identifica apenas a substância ativa principal. Na prática em Portugal ele é vendido por múltiplas empresas sob mais de 60 nomes comerciais diferentes (Roundup, Spasor, Tornado, Montana, Touchdown, etc)…

Ler Mais Ler Mais

Glifosato: Chegou a hora

Glifosato: Chegou a hora

Glifosato – o herbicida mais usado em Portugal e no mundo – é um bom exemplo dos conflitos da era em que vivemos. Representa ao mesmo tempo a libertação do trabalho mais penoso na produção agrícola (o controle de ervas) graças ao seu baixo preço e simplicidade de aplicação e, por outro lado, despoletou a maior mobilização cidadã a nível mundial para exigir a proibição imediata de um pesticida. Este conflito aparente entre consumidores e agricultores foi desencadeado a 20…

Ler Mais Ler Mais

Glifosato e o poder de corromper

Glifosato e o poder de corromper

A revista Visão publicou no final de 2017 o artigo “A guerra tóxica do glifosato” sobre o confronto de forças no debate intercontinental relativo ao herbicida mais vendido no mundo. O texto não é imparcial ou objetivo, nem parece ter havido essa intenção por parte do jornalista que o assina. Para esclarecer ao pormenor muitas das falhas factuais e de lógica no artigo da Visão descarregue aqui o comentário parágrafo a parágrafo da autoria da bióloga Margarida Silva.

PORTUGAL VOTA ESTA SEMANA O DESTINO DO HERBICIDA GLIFOSATO

PORTUGAL VOTA ESTA SEMANA O DESTINO DO HERBICIDA GLIFOSATO

2017/11/07 _ Com o maior nível de contaminação de toda a União Europeia

É esta quinta, 9 de novembro, a votação em Bruxelas onde deverá ficar decidido o futuro do glifosato – o herbicida mais usado em Portugal. A Comissão Europeia pretende a renovação da licença, que expira já a 15 de Dezembro, mas não tem conseguido apoio suficiente por parte dos Estados Membros. O Ministério da Agricultura português (que se absteve na reunião anterior) é chamado a defender os interesses do país e juntar-se aos que exigem o fim do glifosato – a única opção defensável, considerando as evidências já acumuladas a nível nacional e não só…